Espaço Literário

Marcel Proust

Redes sociais

  • White Facebook Icon

© 2019 por Carlos Russo Jr.

Todos os direitos reservados

"Entendendo Proust"

Autor: Carlos Russo Jr.

Ano: 2011

Sinopse: “ENTENDENDO PROUST” é um trabalho inovador, totalizante da obra do autor, voltado a tanto para facilitar a leitura daqueles que desejam iniciar-se em Proust, quanto fornecer bases para discussão aprofundada e acadêmica de determinados temas centrais da obra. Foram necessários cinco longos anos para a sua conclusão.

Traçamos a identificação de “Em Busca do Tempo Perdido” com o Impressionismo, que, a partir da pintura, forneceu a base para o desenvolvimento da música de um Debussy, assim como para escritores como Proust. Uma nova forma de simbolizar os homens e a natureza – a partir da percepção causada no seu autor.

Proust, que tinha a convicção da transitoriedade das associações entre os homens, de suas  personalidades, das intermitências de nossos corações, lançou mão desta técnica que lhe permitia descrever ou rememorar justamente os instantâneos a serem figurados por meio da escrita, dentro de um universo físico e psicológico sempre em mudança.

“Entendendo Proust” convida os leitores a penetrarem no universo deste escritor único, detentor de uma sensibilidade refinada, de erudição e memórias privilegiadas e que possuiu o dom de transformar seu romance numa verdadeira epopeia da alma, velejando pelos mais diversos oceanos da existência, mesmo porque, por todos eles, Proust navega. Um Proust que é um subversivo, um revoltado, possuidor de um perigoso gênio cômico, e ele o emprega para destruir, uma a uma, todas as máximas e preconceitos sociais de seu tempo e que, em seu cerne, são os mesmos que a humanidade, cem anos após, ainda os encarna, talvez sob a forma de avatares.

Para o desenvolvimento da trama, criou-se um personagem, André Jammes, um misto de repórter e crítico literário. Ele estabelece um processo de “entrevistas” com Proust, cujo objetivo é facilitar o caminho para “Em Busca do Tempo Perdido” e para que os leitores de Proust se tornem “leitores de si mesmos”.

Importa ressaltar que o entrevistador busca, com todo o denodo, expor a “essência” dos conceitos proustianos. Ou seja, Proust fala por si e pela boca de André, que também emite conceitos, implicitamente buscando a contemporaneidade do cerne de “Em Busca do Tempo Perdido”.

Este site não possui patrocinadores, contamos com doações espontâneas para sua continuidade.

Capítulos