“É bom que as mortes se concentrem entre os idosos. Isso vai reduzir nosso déficit previdenciário”.

Solange Vieira, nomeada por Bolsonaro como Superintendente da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), emitiu esta opinião no auge da primeira onda de COVID que abalou nosso país, em junho de 2020.

Ela disse, em uma reunião do governo federal, que a morte de idosos por coronavírus, melhoria o desempenho da economia, porque reduziria o déficit previdenciário!

Teria ela hoje mudado de ideia?

Uma reportagem do Jornal O Estado de São Paulo informou que a fala foi dita em reunião fechada da qual participara o epidemiologista Julio Croda, então chefe do departamento de imunização e doenças transmissíveis do Ministério da Saúde, e outros integrantes da pasta. Este confirmou ao Estadão o teor da fala da economista Vieira.

A informação, segundo o jornal, foi confirmada ainda por outros dois integrantes do Ministério da Saúde, sob a condição de anonimato, que participaram do encontro, ademais por outra fonte.

O Estadão publicou ainda que esta outra fonte contou que Solange falou a frase “em alto e bom som”, o que foi ouvido por “muita gente na sala”. Ainda de acordo com o relato de um integrante do Ministério da Saúde, a Superintendente da Susep passou a “visão econômica” sobre o tema e deixou “todos estarrecidos”. Uma terceira pessoa que estava no encontro disse que o relato de Croda foi preciso. “Foi exatamente assim”, confirmou!

A Superintendente bolsonarista expressou, com sinceridade e sem meias palavras, exatamente a visão que predominou em praticamente toda a equipe do Governo Federal na primeira fase da pandemia. Visão genocida que, para os economistas ligados a Guedes, a pandemia desenvolveria uma segunda reforma da previdência social!

Que morressem os mais idosos, aposentados só significariam despesas para os cofres públicos!

E assim agiu o governo! Não foi imprevidência que o levou a desprezar ofertas de vacinas; não foi negacionismo barato que o governo federal disseminou contra o uso de máscaras, distanciamento social; não foi por acaso que se disseminou o descrédito na ciência!

E não é por função de ofício que PF e Ministério da Justiça hoje ameaçam com o enquadramento na famigerada Lei de Segurança Nacional da ditadura aos oposicionistas e aos que desnudam a política homicida do governo!

Acontece que, o cálculo de redução do déficit previdenciário, quase todo ele motivado pela casta dos Militares e do Judiciário (e intocável!), mas contando com a morte de velhos e empobrecidos, não deu tão certo!

O vírus disseminando-se livremente criou gêneros mutantes. E os mortos tendem gradualmente a abarcar mais e mais jovens, possíveis contribuintes ativos da previdência social.

O Brasil chegou ao Caos.

Bolsonaro, seus Pazzuellos, Solanges e Guedes nos levaram à catástrofe! Cada leito de UTI possui um custo de R$3.000,00 ao dia! E estão todos lotados e com filas e filas de moribundos a espera dos mortos!

A Saúde, em breve, estará quebrada. Depois, toda a Nação!

A catástrofe chamada Brasil deverá desaguar em mais de meio milhão de mortos ainda no primeiro semestre!

Trinta por cento ou mais dos mortos seriam contribuintes ativos da Previdência Social! Decorrência? Aumento do Déficit!

Teria a doutora Solange Vieira mudado de ideia?

735 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Espaço Literário

Marcel Proust

Redes sociais

  • White Facebook Icon

© 2020 por Carlos Russo Jr.

Todos os direitos reservados